Comandos Linux

Deixe um Comentario
Está mais interessado em saber como utilizar o Terminal de Comandos de sua distro Linux (e sistemas UNIX também!)?!? Então você está no lugar certo, ou melhor, artigo certo!!!

Abaixo listei alguns comandos que são mais utilizados e alguns outros que são bem interessantes de se ter conhecimento!

Antes de começar, saiba interpretar o que o terminal te mostra!

Interpretando o Terminal

usuario@computador:~$ su
root@computador:~#
usuario - Nome do seu usuário.
computador - Nome do seu computador. (Geralmente definido na hora da instalação)
 $  - Indica que está como usuário comum.
 #  - Indica que é o Super Usuário que está no comando. (sendo controlado por você!)
su -  Um comando. Nesta área que são digitados os comandos, assim que você abrir o terminal os comandos serão inseridos aqui automagicamente!

usuario@computador:~$  [comando] [opções do comando] [o que devo fazer?!?]

[comando] - Primeiramente se digita o comando desejado.
[opções do comando] - Em seguida digite opções extras para utilizar este comando. (ou não!)
[o que devo fazer?!?] - Informe no Terminal o que você pretende fazer com este comando!

Exemplo:
usuario@computador:~$ mv -n arquivo-de-texto /home/usuario/Documentos/
No exemplo acima o comando mover (mv) é utilizado com a opção de não sobrescrever arquivos existentes (-n), seguido da origem do arquivo para seu destino final.

Sempre utilize um espaço para separar um comando de suas opções ou de outros comandos.

Sistemas baseados em Linux são Case sensitives, então ao utilizar o terminal de comandos preste muita atenção, pois o sistema diferencia letras MAIÚSCULAS de minúsculas. Logo pode-se haver, por exemplo, a pasta de arquivos Music e music no mesmo diretório!

Outro Exemplo:
usuario@computador:~$ sudo gedit arquivo-de-texto
Dois comandos foram utilizados, o primeiro é para 'dizer' ao sistema que você quer que o Super Usuário faça algo (sudo) que é informado no segundo comando, é o programa que será executado com estes privilégios de Super Usuário (gedit), sendo acompanhado do arquivo que será aberto para edição/manipulação.
As cores utilizadas são simplesmente para fins didáticos!
 

Os Comandos

Ajuda

man: O comando man é simplesmente o Manual do Sistema Operacional em modo de texto. É possível saber o funcionamento de outros comandos e seus respectivos complementos a partir deste manual, que por padrão vem em inglês, mas que se pode deixar em português facilmente instalando o pacote de tradução.

Pacote de Tradução do cara, digo, man:  sudo apt-get install manpages-pt

Exemplo:
usuario@computador:~$ man mkdir

MKDIR(1)                                                             MKDIR(1)

NOME
       mkdir - cria diretórios

SINOPSE
       mkdir [opções] diretório...

       Opções POSIX: [-p] [-m modo]

       Opções  GNU  (forma  reduzida):  [-p]  [-m  modo] [--verbose] [--help]
       [--version] [--]

DESCRIÇÃO
       mkdir cria diretório com os nomes especificados.

       Por padrão, o modo de criação dos diretórios é 0777 ("a+rwx") menos os
       bits selecionados na umask.

OPÇÕES
 Manual page mkdir(1) line 1/66 27% (press h for help or q to quit) 

--help: O comando/parâmetro --help serve para uma rápida consulta à utilização de um argumento adicional para um comando.

Exemplo:
usuario@computador:~$ mkdir --help

Uso: mkdir [OPÇÃO]... DIRETÓRIO...
Cria o(s) DIRETÓRIO(s), se eles já não existirem.

Argumentos obrigatórios para opções longas também o são para opções curtas.
  -m, --mode=MODO   define as permissões como MODO (como no chmod) em vez de
                      a=rwx - umask
  -p, --parents     não gera erro caso já exista, cria os diretórios pais à
                      medida que forem necessários
  -v, --verbose     emite uma mensagem para cada diretório criado
  -Z, --context=CTX  define o contexto de segurança SELinux de cada diretório
                       criado como CTX
      --help     mostra esta ajuda e finaliza
      --version  informa a versão e finaliza ...

who: Este comando simplesmente exibe que usuário está utilizando a máquina.
Exemplo:
usuario@computador:~$ who

phelipefox tty7         2014-10-19 21:08 


Navegar

ls: Este comando lista todos os arquivos e diretórios dentro de um diretório. Letra éle (L) e ésse (S) minúsculos.

Exemplo: Utilizado no diretório home (como o diretório principal do usuário é chamado)
usuario@computador:~$ ls -1

Aplicações
Apps
Backup Extensões Firefox.zip
Biblioteca do Calibre
Desktop
Documentos
Downloads
Documento de texto.odt
Imagens
pacote_debian_amd64.deb
ISOs
liveCD.xcf
Modelos
Música
Público
Source.tar.gz
Resource Icons
smb.conf
Sync
terminal.png
Vídeos
VirtualBox VMs
Works

Como se pode observar acima este comando distingui visualmente diretórios de arquivos de imagens, texto, pacotes, etc. O comando foi utilizado com o parâmetro -1 (Hífen e Um) que significada que o terminal listará todo o conteúdo em um única coluna!

cd: Este comando utilizado sozinho te leva à pasta de raiz do seu usuário (home). Ou pode-se especificar um local adicionado uma opção/ argumento em seguida, veja no exemplo abaixo:

usuario@computador:~$ cd Documentos
usuario@computador:~/Documentos$ cd /home/usuario/Documentos/Ideias
usuario@computador:~/Documentos/Ideias$ cd ../
usuario@computador:~/Documentos$ cd '/home/usuario/Biblioteca do Calibre'
usuario@computador:~/Biblioteca do Calibre$ cd
usuario@computador:~$ 

cd nome_do_diretório - Entra em um diretório existente. Utiliza-se com o nome de uma subpasta/subdiretório;
cd /local/do/diretório - Entra em um diretório informado de sua localização no disco rígido. Utiliza-se barra(/);
cd ../ - Retorna um diretório acima ou anterior. Utiliza-se dois pontos e uma barra (../);
cd '/um/diretório com nome composto' - Entra em um diretório de nome composto por espaços, deve-se inserir aspa simples (') antes e depois da especificação do diretório;
cd - vai para a home. Apenas o próprio comando.

mv: Comando para mover arquivos e também para renomeá-los. Utiliza-se informando a origem e o destino.

Exemplo (Mover):
usuario@computador:~$ mv '/home/usuario/Documentos/arquivo de texto.txt' /home/usuario

Exemplo (Renomear):
usuario@computador:~$ mv imagem_do_blog.png lêlinux-icone.png

Exemplo (Mover e Renomear):
usuario@computador:~$ mv /home/usuario/Documentos/arquivo-de-texto.txt /home/usuario/lembrar.txt


cp: Copia um arquivo ou diretório, mais opções do comando consulte. (cp --help, lembra?)

Exemplo (Arquivo):
usuario@computador:~$ cp imagem.png imagem-cópia.png

Exemplo (Diretório):
usuario@computador:~$ cp -r Pasta /home/usuario/Documentos

pwd: Exibe o diretório que você está atualmente por extenso.

Exemplo:
usuario@computador:~$ pwd
/home/usuario
usuario@computador:~$

Administração

su: Substitute User. Comando para entrar com o Super Usuário. Acha que é fácil se tornar root?, a senha do Super Usuário é requerida!

sudo: Comando para utilizar os poderes do Super Usuário temporariamente. Requisita sua senha de usuário. su (iniciais de Substitute User), do (em inglês significa Fazer), então, Fazer com Usuário Substituto, que é o super user (Super Usuário)... (sudo).

df: Exibe as partições em uso e livre do disco rígido.

Exemplo:
usuario@computador:~$ df
Sist. Arq.     1K-blocos     Usado Disponível Uso% Montado em
/dev/sda1       29396992   9989860   17890800  36% /
udev             1939716         4    1939712   1% /dev
tmpfs             390768       972     389796   1% /run
none                5120         0       5120   0% /run/lock
none             1953828        88    1953740   1% /run/shm
/dev/sda6      582683752 389753464  163308580  71% /home
usuario@computador:~$

useradd: Adiciona/Cria uma conta de usuário. Sendo o nome do usuário especificado em seguida.

Exemplo:
root@computador:~# useradd phelipefox

passwd: Adiciona/Cria ou Altera/Modifica uma senha de um usuário. Sendo o nome do usuário especificado em seguida.

Nota: No Terminal NÃO são exibidos os caracteres em campos de senha!

userdel -r: Apaga um usuário. Sendo o nome do usuário especificado em seguida.

mkdir e rmdir: Cria (mkdir), apaga (rmdir) diretórios.

rm: Apaga um arquivo. O nome do arquivo deve ser informado no argumento seguinte.

chmod: Comando utilizado para alterar permissões de arquivos e diretórios de usuários, grupos e outros. Requer obrigatoriamente um modo para o uso. O modo mais comum utilizado é o modo octal (utiliza oito símbolos diferentes de representação, de 0 a 7).
Exemplo:
chmod 755 arquivo
O primeiro digito/valor é o campo do usuário/proprietário (user/owner)
O segundo digito/valor é o campo do grupo (group)
O terceiro digito/valor é o campo de outros (others)

Resumindo as categorias de segurança:
usuário/proprietário (user/owner) - Arquivos do proprietário/dono, seus arquivos!
grupo (group) - Usuários do grupo tem acesso, exemplo, grupo de jogos, impressão, etc.
outros (others) - Qualquer outro usuário!

Funcionamento:

Modo de Permissão Octal
r
w
x
4
2
1
read (ler)
write (escrever)
execute (executar)

Então se quisermos dar permissão de leitura, escrita e execução para um arquivo ou diretório do usuário, fazemos a adição dos valores (como indica a tabela acima), logo leitura+escrita+execução é igual a 7 (4+2+1=7). Outro exemplo, leitura+execução (4+1=5). Lembrando que o primeiro campo de permissões é do usuário dono, o segundo é do grupo e o terceiro é de outros!

Outro exemplo:
root@computador:~# chmod +x arquivo
Comando utilizado para definir um arquivo como executável. (que se pode abrir como um programa/software)

chown: Comando que altera o dono ou grupo de um arquivo ou diretório. Utiliza-se o comando como exemplo, seguido do nome de um usuário e o arquivo ou diretório.

Exemplo:
root@computador:~# chown -R phelipefox /musicas
No exemplo acima, estou usando o Super Usuário e definindo como dono do diretório musicas (/musicas) o usuário phelipefox, com todos os arquivos e diretórios dentro do diretório de musicas também (-R).

uptime: Ver o tempo total que seu PC está ligado.

Exemplo:
usuario@computador:~$ uptime
 15:06:57 up 1 day,  3:38,  2 users,  load average: 0,08, 0,18, 0,14

startx: Inicia o ambiente gráfico X (também chamado de Xorg).

exit: Saia do seu usuário ou Terminal com o maior estilo!

reboot: Reinicia o sistema.

shutdown: Desliga o sistema.

E para você cancelar qualquer comando em execução basta pressionar a combinação de teclas Ctrl+C.

Hora de praticar um pouco! Clicando neste link você poderá testar os comandos aprendidos aqui ou em outro lugar ou até mesmo sozinho. Enfim, basta clicar em "Click Here to Open Terminal" (Clique aqui para abrir o Terminal) e inserir qualquer nome, após isso dê um ENTER e divirta-se! Ou abra um terminal (Ctrl + Alt + T) e experimente algum comando!

Tux segurando um terminal que diz: "terminal é divertido! ... e GIMP também!"
Imagem: Ilustração do artigo!

0 comentários:

Postar um comentário